FANDOM


O T-103 (タイラントT‐103) foi uma série de armas bio-orgânicas (B.O.W.) produzidas em massa pelo laboratório Tyrant Plant, na Ilha Sheena até novembro de 1998. Ele foi feito a partir de clones modificados do Tyrant T-002, o T-103 foi objetivo da conclusão póstuma do Projeto Tyrant pela Umbrella Corporation. Os T-103 possuíam inteligência perto da dos seres humanos normais, e poderiam seguir ordens impossíveis para as b.o.w.s mais primitivas. A razão que o código de desenvolvimento foi feito como "103" ao invés de "003" é provavelmente um ponto para separá-lo de seus antecessores, marcando-o como o verdadeiro Tyrant produzido em massa, ao invés de ser outro protótipo como os anteriores.

História

O desenvolvimento do T-103 ocorreu em maio de 1998, após o sucesso do desenvolvimento do Tyrant T-002. Como outras B.O.W.s no Laboratório Arklay, um embrião clone do T-002 foi criado e evacuado da instalação pelo Dr. William Birkin logo após o surto do T-vírus. O desenvolvimento com foco em melhorias foi realizado no Laboratório subterraneo de Raccoon City, em uma tentativa de superar a falha fatal do T-002 de sair do controle humano e ganhar um senso de si mesmo depois de ter sido deixado sozinho por vários meses. Após a conclusão, o T-103 entrou em produção em massa na Fábrica de Tyrants na Ilha Sheena. Várias variantes experimentais foram desenvolvidas a partir deste novo modelo.

O uso mais antigo conhecido de um T-103 em uma situação de combate ao vivo foi em julho de 1998, quando o coronel Sergei Vladimir e um de seus guarda-costas personalizados "Ivan" T-103 entraram na Floresta de Raccoon. Um lutou brevemente contra o Capitão Albert Wesker no pátio de trens da escola de treinamento e defendeu Vladimir de uma B.O.W. fugitiva depois de apreender a cobaia de teste T-011 do Laboratório Arklay.

No Incidente de Raccoon City em 1998, foram vistos diversos T-103 na cidade. Em 26 de setembro, o Nemesis-T Type foi transportado para a cidade com ordens para eliminar quaisquer membros da S.T.A.R.S. Esta missão foi um exercício de treinamento para verificar a sua capacidade de lembrar os rostos de seus alvos e caçá-los. O Tyrant Nemesis com seu parasita foram destruídos em 1 de outubro pela oficial da S.T.A.R.S. Jill Valentine.

Dead Tyrant

Um Tyrant morto encontrado na Planta de incineração P-12A.

Em 29 de setembro, o coronel Sergei Vladimir ordenou um carregamento aéreo de seis Tyrants para duas missões. O "T-00" recebeu ordens para recuperar a amostra do G-vírus no pingente de Sherry Birkin e eliminar sobreviventes dentro da Delegacia de Polícia de Raccoon, enquanto os cinco T-103 restantes foram instruídos a matar os intrusos da Força Delta perto da Planta de Eliminação e Incineração P-12A. Todos os seis foram mortos durante suas respectivas missões. O Tyrant "00", seguiu um grupo de sobreviventes até o laboratório subterraneo NEST, onde foi morto por um lançador de foguetes disparado por Leon S. Kennedy.


Em novembro de 1998, o comandante da Ilha Sheena, Vincent Goldman, destruiu a comunidade da ilha como vingança por tentarem notificar ao Quartel-General a sua má conduta. Ele liberou uma certa quantidade de T-103 na tentativa de matar Ark Thompson. Liberando também o Hipnos.

Outro T-103 individual com o número de série foi o T-078, enviado para a Ilha Rockfort através do Terminal de Transporte antártico e chegou em algum momento antes do final de dezembro de 1998, quando a ilha foi atacada pela Força de Captura Hive-Host. T-078 foi libertado da contenção pelo comandante da ilha Alfred Ashford para matar Claire Redfield. Embora o Tyrant 078 tenha sido capaz de embarcar em um hidroavião e confrontá-la, ele foi jogado para fora do compartimento de carga com explosivos e morreu.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.